5 gastos inesperados que podem complicar sua vida financeira

5 gastos inesperados que podem complicar sua vida financeira

gastos inesperados

Problemas com o carro, idas ao médico ou reparos na casa são despesas que podem aparecer de repente e que, geralmente, apresentam um custo muito alto. Com o orçamento apertado na maioria das vezes, lidar com esses gastos inesperados nem sempre é uma tarefa simples. Além disso, é difícil prever tudo o que pode acontecer no decorrer do mês.

Ninguém imagina que em algum momento possa passar por dificuldades financeiras, mas a verdade é que todos estamos sujeitos, principalmente, quando não nos organizamos financeiramente. De modo geral, poucas pessoas se preocupam em construir uma reserva de emergência, pois muitas delas costumam ter as despesas correspondentes ao valor do salário.

Neste post, apresentaremos 5 gastos inesperados que podem complicar sua vida financeira e qual a importância de ter um fundo de emergência. Continue a leitura e fique de olho!

O que pode ser considerado um gasto inesperado?

Os nossos dias estão em constante transformação e, por isso, a população está cada vez mais suscetível a acontecimentos inesperados. Enchentes, doenças ou uma nova gestação são apenas exemplos de alguns imprevistos que podem comprometer as finanças.

Por outro lado, a maioria dos indivíduos não sabe diferenciar um gasto inesperado de uma falta de organização. Quando o seu carro apresenta algum problema mecânico ou você fica doente durante um longo período que o impede de trabalhar, por exemplo, isso é considerado um imprevisto.

Ou seja, é algo que acontece quando menos se espera e, consequentemente, pode ocasionar um impacto no seu bolso. A boa notícia é que, embora as dívidas façam você perder o sono, a presença delas proporciona total clareza sobre suas despesas e demonstra a importância de construir um orçamento mensal.

A seguir, confira alguns gastos inesperados que podem proporcionar sérios riscos à sua saúde financeira.

1. Despesas médicas

Quando o assunto é saúde, diversos fatores devem ser considerados. Ninguém planeja ficar doente, no entanto, estamos expostos constantemente a diversos tipos de doenças. Logo, lidar com os custos de um tratamento implica em gastos inesperados. Seja em hospitais particulares ou públicos, alguns exames não são totalmente cobertos, o que muitas vezes exige um tempo de espera para realizá-los. Por esse motivo, ter dinheiro reservado pode auxiliar nesse processo.

2. Gastos com automóvel

Que o carro é um meio de transporte que nos auxilia na correria do dia a dia é indiscutível, porém, ele também é um mestre em gerar gastos sem que estejamos esperando. Isso quer dizer que um belo dia quando você for sair para trabalhar ele pode simplesmente não ligar mais, embora tenha funciona normalmente no dia anterior.

Além das despesas já planejadas, como gasolina, trocas de óleo rotineiras e seguro, que na maioria das vezes são mensalidades altíssimas, custos com manutenção também podem surpreender, ainda mais se seu carro for um modelo mais antigo ou já ter começado a apresentar problemas.

3. Nova gravidez na família

Mesmo aquelas pessoas que têm um convênio médico, uma nova gestação na família requer cuidados, o que consiste em gastos extras com saúde — e não são poucos. Como já mencionado, é impossível prever os gastos durante a gravidez. Sendo assim, é fundamental dispor de uma quantia maior ao valor pago anualmente pelo convênio para suprir gastos com exames, remédios e outras despesas que o plano não cobre, já que a chegada de uma criança demanda um certo volume de dinheiro.

4. Reparos hidráulicos ou elétricos na residência

Vazamentos, entupimentos, goteiras, dentre outros, são sinais que indicam que a casa precisa de reparos o mais rápido possível. Quando esses problemas surgem, não há como esperar o mês seguinte para arrumar, é preciso consertar imediatamente. Contudo, como realizar as correções se não há um dinheiro reservado para isso?

Em momentos de crises, quando a maioria das famílias estuda estratégias para reduzir custos pessoais, gastos extras e inesperados podem se transformar em uma bola de neve, uma vez que não foram incluídos no planejamento financeiro. Portanto, é sempre bom guardar alguma quantia para realizar manutenções periódicas, principalmente, se a sua residência for antiga.

5. Documentação e burocracia para realizar alguma meta

Se sua meta é comprar um imóvel ou realizar uma viagem para o exterior, saiba que você vai gastar uma grana com a documentação e com a parte burocrática. Para que você possa alcançar os seus objetivos de curto, médio e longo prazo o primeiro passo é organizar as finanças. Portanto, quem está com as contas em dia, já entendeu a importância de fazer um orçamento e reservar uma parte do salário para emergências futuras.

Qual a importância de se controlar e fazer um fundo de emergência?

Se você pensa que ter fundo no banco para utilizar em emergências é inútil, saiba que ele pode ser um ótimo recurso para quando precisar pedir dinheiro emprestado para pagar um conserto do carro, por exemplo. Então, é melhor começar a separar uma quantia todos os meses para construir uma reserva de emergência, não mesmo?

De maneira resumida, a construção de um fundo de emergência tem como objetivo promover maior tranquilidade em momentos nos quais os recursos financeiros estão escassos. Nesse caso, o dinheiro é utilizado para cobrir as despesas mais urgentes, como o tratamento médico, conserto da casa, dentre outros.

Entretanto, tenha calma, sabemos que não é de uma hora para outra que se consegue reservar uma grande parte do salário. Primeiro, comece identificando os gastos que já atrapalharam seu orçamento, assim é possível puxar pela memória, e coloque no papel o que poderia ser um imprevisto na sua rotina financeira.

Para evitar cair na tentação de gastar todo o salário no shopping, uma ótima estratégia é separar o dinheiro assim que você sair do banco. Dessa maneira, é preciso refletir sobre a real necessidade de adquirir um novo produto, além de desenvolver hábitos conscientes. Sendo assim, vale lembrar de que pelo menos 30% da sua renda líquida deve ser reservadas para investir no seu crescimento pessoal e o surgimento de gastos inesperados, ok?

E aí, gostou do nosso post? Então, não deixe de assinar a nossa newsletter e ter acesso a conteúdos como este diretamente no seu e-mail!

Deixe um comentário

Leia também:

  • Dicas de ouro para fugir das fraudes dos empréstimos online

    https://www.youtube.com/watch?v=2R-Hb_Tkb_Q Indispensável para muitas pessoas, a internet vem facilitando a vida de muitos. No entanto, ao mesmo tempo que possui diversas vantagens, pode tornar muitas pessoas vulneráveis. Dessa maneira, no mercado financeiro, por exemplo, é fundamental ficar atento para não cair nas fraudes dos empréstimos online. Realmente, com a facilidade da internet, os processos para

    31 de janeiro de 2023
  • Como é o refinanciamento imobiliário?

    Dívidas, falta de dinheiro ou abrir um negócio, o refinanciamento imobiliário é a solução de empréstimo seja qual for sua necessidade. Ainda não conhece a respeito? Então continue a leitura e entenda como é o refinanciamento de imóvel. O que é o refinanciamento imobiliário? Modalidade de crédito oferecido por bancos e instituições financeiras especializadas, o refinanciamento imobiliário

    17 de fevereiro de 2023
  • Um empréstimo pessoal pode dar um empurrão na sua independência financeira

    Realizar um empréstimo pessoal é uma das melhores alternativas para quem deseja investir na independência financeira, mas não sabe por onde começar. Isso porque, a sua liberação é mais simples do que outras modalidades, oferecendo boas condições de pagamentos e taxas reduzidas. Muitas pessoas que desejam melhorar a sua vida financeira, pagar suas dívidas ou

    23 de março de 2023