Quais são as melhores práticas na gestão de finanças pessoais?

Quais são as melhores práticas na gestão de finanças pessoais?

finanças pessoais

Para ter sucesso na sua gestão de finanças pessoais, é preciso tratá-la como um planejamento eficiente que requer controle e administração constante. Sendo assim, a gestão de finanças é o cuidado que você tem com as contas, compras e organização do seu orçamento.

Contudo, existem algumas dicas que você pode adotar para facilitar o acompanhamento e a adaptação da sua gestão. Com essas práticas, é possível que você economize, comece a investir em melhorias — tanto pessoais quanto familiares —, e evite dívidas e nome sujo.

Para isso, preparamos, neste post, as melhores práticas para você seguir na sua gestão de finanças pessoais. Confira!

Saiba quanto ganha e quanto gasta

O primeiro passo para começar a sua gestão de finanças pessoais é saber qual o valor da sua receita, ou seja, quanto você ganha por mês. A partir disso, é possível que você separe os gastos e ganhos, as despesas fixas e as secundárias e não gaste mais do que recebe. Não deixe de lado qualquer entrada que você tenha, por menor que seja. Afinal de contas, não se pode gerenciar o que não é definido, não é mesmo?

Despesas fixas são as contas de água, luz, aluguel, supermercado, estudos, entre outros. Já as despesas secundárias são as saídas para cinema, shopping, lazer e compras supérfluas. Ao ter ideia de quanto recebe, você poderá separar parcelas da sua receita para não se enrolar.

Adote a regra 50-15-35

Há a opção de você adotar a regra do 50-15-35, que consiste em reservar 50% do que ganha para as suas despesas fixas e essenciais, 15% para o seu futuro — ou seja, algum investimento ou até mesmo fundo de reserva —, e 35% para melhorar a sua qualidade de vida, que pode ser aplicado em lazer, melhores planos de telefone ou TV e apostar em produtos alimentícios de melhor qualidade.

Com isso, você não estará sufocado pelas suas despesas, poderá fazer investimentos e buscar um futuro com melhor qualidade de vida e não deixará os momentos de lazer. No entanto, é preciso que você seja muito focado e consciente para seguir essa regra e não extrapolar cada parcela.

Cadastre os gastos mensais em sua planilha de finanças pessoais

Controlar e acompanhar os seus gastos semanalmente o ajudará a não gastar demais no fim do mês. Se perceber que passou um pouco do limite em uma semana, você precisará compensar o valor na outra, para que não comece uma bola de neve e comprometa a sua gestão de finanças pessoais e o seu orçamento.

Com isso, você também saberá se o seu planejamento financeiro tem sido funcional ou se precisa de melhorias e adaptações. Para ajudar você nessa tarefa, existem diversos aplicativos para controle financeiro. Neles, você poderá colocar informações referentes aos seus gastos, ganhos, cartão de crédito e demais dados financeiros.

A partir disso, ele mostrará o andamento das suas finanças. Alguns fazem esse controle por meio de gráficos para ajudar no entendimento. Além de fáceis de usar, muitos estão disponíveis para download gratuito. Além disso, você poderá acessá-los de qualquer lugar.

Planeje em curto e longo prazo

Outra dica para ter sucesso na sua gestão de finanças pessoais é fazer planejamentos. Os de curto prazo estão mais próximos do seu cotidiano e são metas mais rápidas de serem alcançadas — normalmente, seguem o prazo de até um ano.

Sendo assim, você poderá organizar as suas finanças para fazer uma reserva financeira, reformar o seu imóvel, viajar ou investir em educação, sua ou de seus filhos. Já os planejamentos de longo prazo são para mais de cinco anos. Para isso, o seu planejamento poderá ser feito para ter uma aposentadoria tranquila e trocar de casa (ou até mesmo de país), por exemplo.

Para conseguir atingir os seus objetivos, tanto no planejamento de curto prazo quanto o de longo prazo, é preciso disciplina, cortar gastos desnecessários e estabelecer metas mensais.

Tenha um fundo de emergências

O fundo de reservas ou de emergências é uma parte da sua receita que você poupa para futuros imprevistos. Por mais que nunca esperamos, situações de emergência financeira podem ocorrer, não é mesmo?

Entretanto, com esse fundo, é possível que você passe mais tranquilamente por esses imprevistos, que podem ser emergências médicas, reformas necessárias, conserto do carro ou até mesmo um desemprego inesperado. Para começar a montar a sua reserva, você deve levar em consideração o seu padrão de vida e gastos familiares, pois, quanto mais você gasta, maior deverá ser o seu fundo.

Para isso, é preciso que você tenha metas realistas, e pode ser que leve algum tempo para você completar a sua reserva. No mais, é preciso que você não confunda necessidade com vontade, ou seja, esse fundo não deve ser usado para a festa de aniversário do seu filho, por exemplo.

Contudo, caso você tenha uma dívida em que o valor do seu fundo não resolverá o seu problema, poderá ser o momento de considerar a solicitação de um empréstimo, que pode se tornar a melhor solução, em vez de se enrolar com o cartão de crédito ou cheque especial.

Aposte em investimentos

Os brasileiros não têm a cultura de realizar investimento e isso é fato. No entanto, eles são uma ótima maneira de você aumentar os seus rendimentos. Para isso, basta que você defina o seu perfil como investidor, siga à risca a sua gestão de finanças pessoais para saber quanto pode aplicar e escolha um investimento que atenda às suas necessidades e objetivos.

Sendo assim, existem diversos investimentos disponíveis no mercado. Como os de renda fixa ou renda variável, para resgate em curto, médio e longo prazo e aplicações que são consideradas de baixo risco. Assim, é possível que você gere rendimentos sem perder dinheiro. Com certeza existe um investimento que o atenderá: só é preciso que escolha com atenção e pesquise muito.

A sua gestão de finanças pessoais pode garantir a sua tranquilidade financeira ao longo da sua vida. Contudo, é preciso que você adote algumas práticas, como as citadas acima, para que seja possível se organizar e seguir o seu planejamento sem sofrimento.

Que tal receber os nossos conteúdos em primeira mão? Então assine a nossa newsletter e receba as nossas novidades diretamente em seu e-mail!

Deixe um comentário

Leia também:

  • Como financiar um veículo sem comprometer as finanças?

    Se você tem o sonho de comprar um carro e deseja recorrer ao financiamento de veículo, saiba que existem maneiras de fazer isso sem comprometer as suas finanças. Isso porque, é necessário levar alguns pontos em consideração antes de fazer o financiamento de veículo e solicitar esse tipo de crédito. Além de analisar a sua situação financeira

    10 de abril de 2023
  • Empréstimo com garantia de imóvel: entenda como funciona

    https://www.youtube.com/watch?v=tsnRuETO9I4 Sabemos que não é fácil conseguir dinheiro para realizar os seus sonhos, principalmente aqueles que exigem um investimento maior, como é o caso de uma reforma, uma viagem, ou mesmo abrir uma empresa. Para esses objetivos, é óbvio que você precisará de mais rendimento. Um empréstimo de alto valor, com um grande prazo e

    17 de janeiro de 2023
  • O que é dívida ativa e como regularizar a situação?

    Ter o nome inscrito em uma dívida ativa pode causar muita dor de cabeça, seja pessoa física ou jurídica. Mas você sabe o que é dívida ativa? Ela é soma de débitos ocasionado pela não-quitação de impostos e obrigações com as esferas Municipais, Estaduais e Federais. Ela acontece quando o órgão responsável insere a dívida,

    5 de janeiro de 2023